Elo Comum

O Município de Seia abriu, em 2017, o espaço Elo Comum em Seia. Um edifício, vários serviços e projetos sociais. Um elo em comum.

O novo espaço funciona nas antigas instalações do Gabinete de Apoio Técnico (GAT), localizadas junto ao Centro de Emprego e Formação Profissional, na Av. 1º de Maio.

Esta infraestrutura congrega num só espaço várias respostas sociais, reflexo do trabalho de cooperação e articulação entre as entidades, indo de encontro às necessidades da população do concelho.

 

Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Seia

A CPCJ define-se como instituição oficial não judiciária, com autonomia funcional, que visa promover os direitos da criança e do jovem e prevenir ou pôr termo a situações suscetíveis de afetar a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral.

A Comissão de Proteção pode aplicar as seguintes medidas de promoção e proteção:

– Apoio junto dos pais;
– Apoio junto de outro familiar;
– Confiança a pessoa idónea;
– Apoio para a autonomia de vida;
– Acolhimento familiar;
– Acolhimento residencial.

Quando uma criança se encontra alegadamente em perigo, a CPCJ abre um processo de promoção e proteção e solicita o consentimento aos pais para poder intervir. Se a criança não tiver pais, a CPCJ solicita o consentimento ao representante legal, ou no caso de não existir, à pessoa que tem a guarda de facto.

O processo de promoção e proteção é de caráter reservado.

 

Programa de Contrato Local de Desenvolvimento Social, de 4ª Geração (CLDS-4G)

Um instrumento de intervenção ao nível das problemáticas do desemprego, da pobreza, envelhecimento e exclusão social mas, também, de lançamento de novas políticas sociais, de empregabilidade, na coesão social e, principalmente, como um investimento capaz de produzir efeitos sustentáveis na comunidade.

O programa incide sobre 4 eixos: emprego, formação e qualificação; intervenção familiar e parental, preventiva da pobreza; promoção do envelhecimento ativo e apoio à população idosa; e auxílio e intervenção emergencial às populações inseridas nos territórios afetados pelos incêndios de outubro de 2017.

O CLDS 4 G tem como promotor o Município de Seia e a coordenação na Fundação Aurora Ressurreição Coelho Borges.

 

Projeto ALAVANCA

O Projeto “Alavanca” teve o início da sua intervenção em março de 2009, resultante de uma candidatura submetida pela Associação de Beneficência do Sabugueiro.

Tem por objetivo o acompanhamento próximo e regular da população alcoólica e toxicodependente, que se encontra ou já se encontrou em processo de tratamento. Assume, neste âmbito, um papel dinamizador e de proximidade, objetivando a alteração de comportamentos destrutivos que afetam os sujeitos dependentes e respetivas famílias, levando-os, consequentemente, a processos de exclusão social.

A intervenção é promovida por uma Equipa Técnica, composta por duas técnicas de serviço social e uma técnica de psicologia que assume simultaneamente a coordenação do projeto.

 

EIVIDA

A equipa de intervenção para a problemática da violência doméstica funciona como um sistema local de apoio às vítimas de Violência Doméstica ao nível psicológico, social, médico e jurídico. Esta equipa promove a criação de uma rede de apoio, constituída por entidades locais, tais como o Município de Seia, a GNR de Seia, a Segurança Social, o Centro de Saúde e outras instituições, e serve de apoio às vítimas sinalizadas no concelho.

É sua missão apoiar as vítimas deste tipo de violência, bem como as suas famílias, disponibilizando-lhes assistência psicossocial, médica e jurídica, nomeadamente atendimento psicológico, médico, consultoria jurídica e encaminhamento social.

 

 

CAOJ

Centro de Aconselhamento e Orientação de Jovens (CAOJ) da Beira Alta, da Fundação Portuguesa “A Comunidade Contra a SIDA” (FPCCSIDA).