Seia testou plano de emergência com acidente de autocarro na serra da Estrela

30/03/2022 17:01

O Município de Seia, por intermédio do seu Serviço Municipal de Proteção Civil e em colaboração com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, simulou um acidente na EN339 envolvendo um veículo de transporte coletivo (autocarro), com o objetivo de testar o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil (PMEPC) de Seia.

 

O exercício foi desenvolvido na modalidade LIVEX (Live Exercise), na tarde de 30 de março (quarta-feira), junto do Covão Curral, próximo da Lagoa Comprida, na serra da Estrela.

 

A simulação à escala real teve início às 13h30 e, por ter originado um número de vítimas superior a 20 feridos, alguns em estado grave, desencadeou a ativação, pelas 15h20, do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Seia (PMEPCS).

 

A ocorrência integrou incidentes de diferentes naturezas e complexidades, com 20 vítimas com ferimentos graves, que foram encaminhadas para os Hospitais de Guarda, Viseu, Covilhã e Coimbra, 2 vítimas mortais, e 8 vítimas com ferimentos ligeiros.

 

Houve, ainda, uma situação de desaparecimento, de um marroquino de ascendência portuguesa. A vítima foi encontrado apenas com ferimentos ligeiros, dispensando cuidados hospitalares.

 

No local foram desenvolvidas operações de resgate, busca, salvamento e evacuação das vítimas para unidades de saúde, tendo-se posicionado o Posto de Comando Operacional junto da Lagoa Comprida. A Zona de Concentração de Apoio à População (ZCAP) funcionou no Pavilhão Gimnodesportivo Padre Martinho, para onde foram levadas as vítimas ilesas ou com ferimentos ligeiros que não inspirem cuidados hospitalares.

 

Estiveram envolvidos no incidente 160 operacionais e 66 viaturas de entidades cooperantes do território, como os Corpos de Bombeiros de Loriga, São Romão e Seia, Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), Guarda Nacional Republicana (GNR), incluindo a Unidade Especial de Proteção e Socorro, EDP – Produção, Infraestruturas de Portugal (IP) e Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

 

O exercício LIVEX possibilitou o treino operacional, em ambiente de montanha, constituindo-se um mecanismo essencial no cumprimento da missão das forças e serviços envolvidos, para a sincronização de tarefas operacionais, articulação e coordenação, minimizando a ocorrência de falhas e constrangimentos num cenário real.

 

O Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil de Seia foi desativado, às 17h01, tendo também sido desmobilizados todos os meios envolvidos.

 

O exercício contou, ainda, com uma equipa de observadores, que inclui representantes do ICNF, da EDP Produção, da IP, de Órgãos de Comunicação Social e do Município de Seia, e uma equipa de avaliação do exercício.

stituindo-se um mecanismo essencial no cumprimento da missão das forças e serviços envolvidos, para a sincronização de tarefas operacionais, articulação e coordenação, minimizando a ocorrência de falhas e constrangimentos num cenário real.

 

 

Galeria