Designação do projeto | Promoção da Eficiência Energética nos Transportes Urbanos Públicos Coletivos de Passageiros – ecobuSeia

Código do projeto | POSEUR-01-1407-FC-000037

Objetivo principal | Preservar e proteger o ambiente e promover a eficiência energética

Região de intervenção | Centro

Entidade beneficiária | Município de Seia

 

Data de aprovação | 13-02-2019

Data de início | 01-04-2019

Data de conclusão | 31-12-2019

Custo total elegível | 258.000,00€

Apoio financeiro da União Europeia | Fundo de Coesão – 129.262,50€

Apoio financeiro público nacional/regional | Autarquia Local 128.737,50€

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos

Objetivos: Com o atual projeto, o Município de Seia ficará munido de uma ferramenta importantíssima, que permitirá caminhar de acordo com os objetivos já traçados, tanto à escala nacional como europeia, o caminho da diminuição da dependência de combustíveis fósseis, o caminho da descarbonização das nossas cidades, do nosso país. Com este projeto Seia contribuirá na sua medida para a criação de condições de mobilidade sustentável, com equipamento de elevada eficiência energética e emissões de CO2, em operação, nulas, pela substituição de um mini autocarro a diesel por um mini elétrico.

Atividades: A operação consiste na substituição de 1 (um) mini autocarro convencional (de ciclo diesel), que será abatido pela aquisição de um mini autocarro elétrico, energeticamente muito mais eficiente e sem qualquer emissão agentes poluentes atmosféricos, destinado a operar nas carreiras regulares de transporte público de passageiros, na rota designada por Vaievem do Município de Seia.

Resultados esperados: Por forma a tirar o maior partido e potenciar os benefícios económicos e ambientais da viatura 100% elétrica, ela irá operar na linha designada Vaievem, pois trata-se da linha que percorre na integra toda a malha urbana da cidade de Seia, numa distância de 20,5 km e com 35 pontos de paragem. É portanto uma linha muito solicitada por toda a população, sendo que o crescimento da procura no corrente ano é na ordem dos 20% em relação ao ano de 2017, em especial por causa do aumento da população estudantil. Ora, tendo em consideração esta taxa de crescimento da procura, procura-se maximizar a rentabilidade da operação com o recurso a uma viatura cujos custos energéticos são efetivamente muito mais baixos, quando comparado com outras semelhantes de ciclo diesel, e os ganhos ambientais são efetivamente superiores.