Município de Seia

 

ps       

     1ª Revisão ao PDM
pdm


 

arus 




sig


canil 

 seia empreende


 

 

 

 

 

 medicamentosnatalidade

 

 

 

 

  blvs
 

 

 

 

 

 

rbems


     

Tendo em conta a obrigatoriedade da desmaterialização dos processos aquisitivos (nos termos do Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29 de Janeiro), decidiu a Câmara Municipal de Seia aderir à Plataforma Eletrónica de Contratação Pública - www.acingov.pt - que permitirá divulgar ofertas de contratação, solicitar e receber propostas dos fornecedores (atuais ou futuros).

Com esta plataforma o processo aquisitivo será mais célere, eficiente e com menores custos, especialmente para os fornecedores (atuais ou futuros).


Inscrição para qualquer fornecedor (atual ou futuro)


Para que possa receber convites de procedimentos de ajuste direto ou aceder aos procedimentos de concursos públicos, assim como para submeter pedidos de esclarecimentos, listas de erros e omissões ou apresentar propostas, deve, com a maior brevidade, aceder à plataforma www.acingov.pt e inscrever-se como fornecedor (caso ainda o não tenha feito). Na plataforma das compras públicas estão disponíveis as instruções de inscrição que servirão de apoio ao registo referido.

 

 

 

 

O município de Seia procedeu à alteração de tecnologia de iluminação em vários edifícios municipais optando por tecnologia que visa melhores práticas económicas e ambientais.

A medida surge da candidatura ao Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC) 2013-2014 (Candidaturas da ERSE), no âmbito do Plano de Ação para a Energia Sustentável (PAES), medidas que beneficiam de uma taxa de financiamento de 80%. 

Esta intervenção consistiu na substituição dos balastros ferromagnéticos de baixa eficiência energética por balastros eletrónicos dimáveis, associado a um controlador eletrónico individual para gestão do sistema, permitindo a programação, supervisão e monitorização da infraestrutura.

Nesta fase os edifícios intervencionados foram os Pavilhão Gimnodesportivo Municipal Padre Martinho em São Romão, Complexo Desportivo Municipal (pavilhão do Parque Municipal) e Complexo Desportivo Municipal 2 (pavilhão das Piscinas Municipais).

Esta medida pretende reduzir a potência absorvida pelos sistemas de iluminação que tenham por base lâmpadas de descarga (vapor de sódio de alta pressão e iodetos metálicos), estimando-se uma poupança do consumo de energia acima dos 35%.

Marcando o início de um período de grandes desafios para o desenvolvimento da cidade e do concelho de Seia, a Câmara Municipal apresentou no passado dia 6 de Dezembro, através de sessão pública, no Auditório da Casa Municipal da Cultura, as principais linhas orientadoras do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), bem como os projetos que integram a base estrutural do programa.


 

Na sequência da candidatura formalizada junto da CCDR (entidade gestora do Programa Operacional da Região Centro), negociação e concertação, relativa ao PEDU, o município irá receber mais de 8 milhões de euros no âmbito do novo quadro comunitário de apoio Portugal 2020, para diversas obras e investimentos a concretizar no concelho e que correspondem a um valor global de 10.172.352,94€ (comparticipação FEDER, de 85%).

As verbas destinam-se a financiar um conjunto de iniciativas que prometem revolucionar a cidade nas componentes da mobilidade urbana sustentável, regeneração urbana e da inclusão das comunidades desfavorecidas, prosseguindo uma estratégia de competitividade, emprego, inovação, sustentabilidade e inclusão social.

Estruturalmente as estratégias PEDU SEIA 2020 assentam no desenvolvimento de três grandes linhas orientadoras e estratégicas:

SEIA - Porta da Estrela: Seia é indubitavelmente a principal “porta” e uma referência privilegiada de acesso à Serra da Estrela. Neste enquadramento, o PEDU SEIA 2020 preconiza com o seu projeto mais importante do ponto de vista financeiro, o desenvolvimento de uma área que vai desde o Recinto da Feira ao Bairro da N. Sra. Do Rosário. Um projeto que prevê a instalação de uma plataforma urbana e de mobilidade designada “HubPorta da Estrela" - interface de intermodalidade entre os vários modos de transporte da cidade, transporte público, transporte individual e deslocações em modos suaves (a pé, bicicleta). Também se pretende o desenvolvimento de um espaço público de qualidade para os residentes e visitantes e que compreende a criação de uma praça multiusos, um jardim intergeracional e um percurso botânico.


SEIA - Os caminhos da Vila:
Porque a mobilidade é um dos fatores essenciais de desenvolvimento e qualidade de vida na cidade, propõe-se um aproveitamento e requalificação das vias e infraestruturas existentes, ligando as várias áreas da cidade geradoras de movimentos pendulares mais intensos (centro histórico, áreas residenciais, escolares, serviços públicos). Entram neste âmbito do desenvolvimento dos projetos de melhoria das condições de circulação em modo suave dos eixos Avenida 1º de Maio, do percurso das Escolas, de um novo acesso pedonal ao CISE, por exemplo.


SEIA - Reabilitação de edifícios públicos / Criação de Mercados para o Desenvolvimento Económico: O Município dispõe de um conjunto vasto de património de edifícios municipais que atualmente já servem o desenvolvimento da cidade mas que pretendemos reaproveitar e potenciar. Mercados de saberes e sabores - exemplificamos a reabilitação do mercado, da requalificação da área da feira, da recuperação de edifícios na ex FERCOL; Residências temáticas: de artistas e investigadores (a casa do castelo); De Casas de Arte: das Letras (a biblioteca), da Música (o conservatório), da história (Anexo do Solar dos Botelhos), o centro interpretativo da república (recuperação da escola e memória do senense Afonso Costa). Trata-se efetivamente de recuperar o património físico dos edifícios mas e sobretudo valorizar dinâmicas criativas e de valorização da função social e económica dos edifícios e do centro histórico.

 

Abrangendo um quadro de 25 intervenções a realizar faseadamente entre 2016-2018 e 2019-2023, está já fixado que o primeiro dos grandes desafios, resulta de no final de 2018 ter conseguido executar pelo menos aproximadamente metade do quadro global de investimento previsto (cerca de 5 milhões de euros).

Uma comunidade que ao longo dos séculos provou ser capaz de enfrentar dificuldades maiores

É fundamental que todos nós nos mobilizemos para enfrentar os problemas que condicionam o nosso desenvolvimento, aproveitando de forma inteligente, competitiva e integradora as potencialidades de que dispomos. Da parte do Município tudo procuraremos fazer que este seja a terra onde todos possam viver, visitar e investir, mas o PEDU SEIA 2020 também exige da comunidade o devido envolvimento e participação, pelo que será criado um Conselho Consultivo integrando os representantes e cidadãos da sociedade civil que tenham a vontade e a determinação para sugerir e avaliar as melhores ideias que nos permitam a todos elevar o nome da nossa cidade, melhorar a vida dos nossos conterrâneos e ser um concelho e uma cidade competitiva!

 

 

No passado dia 6 de Dezembro, a Câmara Municipal assinou como o Instituto Politécnico da Guarda, um acordo que permitirá a instalação de uma residência de estudantes em Seia, por via de uma comparticipação financeira da autarquia.

Com o instituto de garantir, as melhores condições de acolhimento e um contexto sociocultural que potenciem a criação de laços afetivos com a cidade, o alojamento estudantil vai funcionar numa antiga residencial privada, na Avenida Luís de Camões.

No decorrer da sessão solene de abertura do ano letivo, o presidente da Câmara, Filipe Camelo, não escondeu a ambição de reafirmar a dimensão de Seia, enquanto polo de prestígio do ensino superior especializado - por via da Escola Superior de Turismo e Hotelaria - demonstrando total disponibilidade para continuar a colaborar, dentro de espírito de grande cooperação que sempre pautou a relação entre ambas as instituições.

O documento foi rubricado com a presença do Ministro da Ciência e Ensino Superior, Manuel Heitor, ao qual foi dirigido um apelo para “ tratar o que é igual de forma igual e o que é diferente de forma diferente”, exigindo sentido de equilíbrio e uma visão capaz de fortalecer as instituições de ensino do interior.

Fundada por 30 municípios portugueses, que já aprovaram as Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas, a Rede Nacional de Municípios para a Adaptação Local às Alterações Climáticas, tem como missão aumentar a capacidade dos municípios portugueses para incorporar a adaptação às alterações climáticas nas suas políticas, instrumentos de planeamento e intervenções.


No passado dia 9 de dezembro, em Coimbra, o presidente da Câmara, Filipe Camelo, assinou a Carta de Compromisso que integra Seia na Rede Nacional de Municípios para a Adaptação Local às Alterações Climáticas.

Durante o seminário de encerramento do projeto ClimAdaPT.Local, o Município comprometeu-se a contribuir ativamente para a concretização da missão e objetivos da Rede, que pretende dotar os municípios de processos de planeamento e gestão territorial eficientes e capazes de aumentar a capacidade de resposta das comunidades locais e dos seus espaços às alterações climáticas perspetivadas.

Ainda no decorrer do evento, que contou com a presença do Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, foram apresentadas as Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas dos 26 municípios beneficiários do projeto, incluindo Seia, e entregues certificados aos 52 técnicos municipais.

Com a finalidade de dar continuidade à promoção e dinamização da adaptação local às alterações climáticas, espera-se assim que esta Rede dê continuidade ao trabalho desenvolvido pelo projeto ClimAdaPT.Local entre 2014 e 2016, assegurando que a totalidade dos municípios portugueses disponha de uma Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas. 

Não há duas sem três… ou quatro, ou cinco, ou até seis! As pessoas e as famílias são efetivamente a primeira prioridade.


Seia recebeu, pelo sexto ano consecutivo, o título de “Autarquia + Familiarmente Responsável”. Mais um motivo de orgulho para o Município, que vê autenticadas todas as boas práticas de política familiar implementadas, com vista a resolução das necessidades e dos problemas concretos das pessoas.

O reconhecimento de Seia pela excelência das políticas sociais e de apoio às famílias é justificado pelas medidas implementadas em várias áreas, nomeadamente na saúde, educação, cultura, bem como na cooperação, relações institucionais e participação social, entre outras.

Este ano, apenas 58 das 308 autarquias portuguesas merecerem a distinção do Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis (OAFR), criado pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, em parceira com Instituto da Segurança Social.

A cerimónia de entrega do galardão teve lugar no Auditório da Fundação para os Estudos e Formação Autárquica (sede da Associação Nacional de Municípios), em Coimbra, no dia 7 de dezembro.

     boletimartis

cineeco 2017climadapt

 

 

Newsletter

 

Desenvolvido por: Mixlife

Município de Seia - Largo Dr. António Borges Pires, 6270-494 Seia
Tel.: 238 310 230